Os atletas profissionais vivem de forma diferente. Eles têm que se desenvolver cada vez mais em seus esportes e, para isso, lançam mão de muitos artifícios. Estão sempre se alimentando corretamente, treinando, ou fazendo algum tipo de exercício físico que melhore sua performance.  

  

Esses atletas de ponta precisam ser como máquinas, funcionando, perfeitamente, para conquistar suas metas e ganhar medalhas. Além do treinamento intenso, eles também podem usar os suplementos alimentares para ajudar na melhora do desempenho, nutrindo alguma necessidade específica que seu corpo necessite.  

  

Os suplementos são substâncias que ajudam o atleta a construir massa muscular ou a perder gordura. Nem todos precisam deles. Em geral, a equipe técnica é que decide se é necessário usar, ou qual o suplemento mais adequado para o atleta.  

  

Existe uma lista de diferentes suplementos no mercado, mas os principais são os seguintes: 

  

- Aminoácidos ramificados (BCAA): Leucina, valina e isoleucina são esses aminoácidos. Elas são metabolizadas nos músculos, fazendo um efeito anabólico e anticatabólico na musculatura. Os efeitos são contrários nos aminoácidos comuns. Eles costumam ser metabolizados no intestino e no estômago; 

  

- Creatina: É um ácido encontrado naturalmente no organismo. A creatina supre as células do músculo de energia para momentos de explosão, como o levantamento de um peso. Estudos apontam que ela pode aumentar a força, a energia e a massa muscular, reduzir o tempo de recuperação, melhorar a função cerebral e a memória e reduzir a fadiga mental.  

  

- Glutamina: É o aminoácido mais presente no corpo humano. Mesmo assim, precisa ser suplementado porque, segundo especialistas, seus níveis caem quando fazemos algum exercício aeróbicos. A falta desse aminoácido no organismo de um atleta pode causar perda do tecido muscular e enfraquecimento do sistema imunológico.  

  

- Pró-hormônios: Eles são precursores dos hormônios, principalmente da testosterona. Eles se transformam em hormônios por meio de enzimas contidas no organismo. A venda desses produtos sem receita médica é ilegal em muitos países. A maioria das entidades esportivas condenam seu uso.  

  

- Proteína: É o suplemento mais comum e, na maioria das vezes, é vendido em pó. Ela serve para construir os músculos. Eles são basicamente feitos de proteínas, e aumentar seu consumo  faz com que a musculatura cresça e se regenere mais rapidamente. A recomendação é que ela seja consumida após o exercício físico.  

  

- Substituidores de refeições: São aqueles pós, usados em bebidas ou barrinhas para comer. Eles podem substituir uma refeição inteira. Geralmente, são ricos em proteína, pobres em gordura, com quantidade pequena ou moderada de carboidratos, e contêm diferentes tipos de vitaminas e minerais. 

  

Esses alimentos devem ser consumidos apenas por atletas ou por pessoas comuns que tenham sidos orientados por médicos ou nutricionistas. Do contrário, você pode acabar prejudicando sua saúde ou o seu próprio treino, tomando o suplemento errado. Não os confunda com anabolizantes. São coisas completamente diferentes. Estes últimos são muito perigosos para a saúde e não devem ser consumidos de forma alguma.  

  

Por Vanesca Soares

Últimas Buscas Realizadas:

  • suplementos dos famosos
  • suplementos mais conhecidos
  • suplementos famosos
  • suplementos usados pelos famosos
  • suplementos e suas funções
  • suplementos alimentares mais usados
  • suplementos famosos brasil
  • suplementos de famosos
  • suplemento dos famosos dos eua
  • quais os suplementos mais conhecido

Veja Também:

  1. Os lipídeos e suas funções
  2. Melhore suas funções cerebrais através dos alimentos
  3. Os suplementos alimentares
  4. As funções da vitamina A em nosso organismo
  5. O que são e para que servem os suplementos alimentares
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>