A higiene é um hábito essencial para a saúde, principalmente para a saúde íntima da mulher. Quando ela não é bem feita pode causar diversos de problemas, dentre eles, aquele incômodo com o odor, que os médicos chamam de incômodo feminino velado, ou seja, a má relação com o próprio cheiro, ou melhor, com o odor natural da região genital.

Este fato está relacionado à falta de intimidade com o próprio corpo, o que é fruto de uma educação sexualmente repressiva. A falta de higiene íntima pode atrapalhar, até mesmo, o desempenho da mulher, já que estudos comprovam que a boa saúde prolonga e melhora a vida sexual.

Saiba mais sobre a higiene íntima da mulher:

pH vaginal

Trata-se do grau de acidez que mantém a flora vaginal em equilíbrio e impede a ação de bactérias. O pH ideal (medido em exames de laboratório) fica entre 3,5 e 4,5. Quando esse número é alterado (por vários motivos, como estresse ou uso contínuo de antibióticos), alguns micro-organismos se proliferam na região, causando infecções vaginais.

Produtos de higiene íntima seguem o padrão vaginal (de 3,5 a 4,5) e mantêm a acidez necessária para evitar infecções, mas a higiene íntima não precisa necessariamente ser feita só com esses produtos. Aliás, quem não convive com esse problema não precisa usar esses produtos todos os dias. O recomendado é usar, no máximo, duas vezes por semana. E, na falta deles, substitua por sabonete neutro ou infantil.

A limpeza

Mais importante do que “qual produto usar” é “como higienizar” corretamente a vulva, que é diferente da vagina: a primeira é a parte externa e a segunda, a interna. A limpeza deve ser diária, sempre com água corrente e sabonete comum.

É proibido lavar internamente a vagina com ducha, porque isso vai desequilibrar o pH e facilitar infecções. Também não é necessário lavar a região após evacuar: mas a limpeza com papel higiênico deve ser sempre feita da frente para trás, a fim de evitar qualquer contaminação vaginal. Não é preciso também fazer uma limpeza especial após a relação sexual.

Odor

Um corrimento deixa de ser uma secreção natural e vira infecção quando está amarelo, provoca coceira, ardência, dor e odor forte. Se não existe nenhuma dessas alterações, não há motivo para se preocupar. Para as mulheres que se sentem desconfortáveis com a secreção e odor característicos, a dica é levar na bolsa uma calcinha extra e limpa, e trocá-la durante o dia. A limpeza com lencinho umedecido, uma vez ao dia, é aceitável. Só durante o período de menstruação esse produto é bem-vindo a qualquer momento.

Veja Também:

  1. Vitamina de tofu e soja que ajuda a prevenir câncer – aprenda a fazer
  2. Aprenda a fazer quinoa com feijão azuki, deliciosa receita vegan
  3. Os saltos altos podem fazer mal à saúde
  4. Intoxicação por produtos de limpeza atinge crianças e jovens
  5. Vacinas e higiene poderiam evitar mortes por diarreia
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>